segunda-feira, 9 de setembro de 2013

E no Rosegate não vai nada?

.






Um repórter norte-americano, radicado no Brasil, já está sob proteção de agentes do governo dos EUA. O jornalista vem recebendo ameaças desde que souberam que ele detém informações gravíssimas, com detalhes e documentos, sobre a corrupção nos desgovernos de Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff. Tudo fruto da espionagem promovida pela Agência Nacional de Segurança (NSA) do Tio Sam.


O Alerta Total já cansou de informar, desde que estourou o abafado e impune escândalo do Rosegate, que existem provas, legais ou não, obtidas por “monitoramentos” que envolvem diretamente Lula, e indiretamente Dilma, com os negócios escusos praticados pela poderosa Rosemary Nóvoa Noronha – ocupante do esdrúxulo cargo de ex-chefe do escritório da Presidência da República em São Paulo.


A espionagem norte-americana sabe tudo e um pouco mais sobre o escândalo que corre em estranhíssimo e inconcebível segredinho de Justiça (algo tão mais grave ou hediondo que qualquer espionagem estrangeira). Um dossiê completo sobre o Rosegate está nas mãos do repórter norte-americano protegido pela CIA e suas empresas terceirizadas de segurança. O cara que sabe tudo só não encontra um veículo brasileiro de informação com coragem para detonar o caso.


Tentem perguntar, grosseiramente, para o agente secreto Tio Sam: “E no Rosegate, não vai nada?”. Ironicamente, ele responderá: “Já foi tudo”... A revelação dos fatos mais graves sobre o caso Rose acabará, definitivamente, com a carreira de Luiz Inácio Lula da Silva – classificado como o “melhor amigo” dela. O Alerta Total já cansou de revelar que os espiões obtiveram fotos, documentos e telefonemas das relações de negócios e “amizade” entre os dois personagens.


O material pode não ter serventia judicial – pela forma nada convencional como foi obtido: via espionagem descarada. Mas, se divulgado, o que pode acontecer a qualquer momento, acaba com a carreira de Lula e pode levar o desgoverno Dilma juntinho para os quintos do infernos. Eis o motivo pelo qual os dirigentes petralhas reagiram tão indignadamente às revelações de que foram alvos de espionagem da NSA.


Agora, para tornar o Rosegate um escândalo ainda mais escatológico, a revista Veja (que sempre sabe muito mais do que tem a coragem de publicar) dedica uma reportagem especial para revelar o esquema milionário de defesa de Rosemary. Por que a protegida de Lula precisa ser defendida por um exército de 40 advogados, dos três maiores e melhores escritórios do Brasil, que atendem de forma vip a pobres banqueiros, empresários e figurões da republiqueta tupiniquim?


Outra que não será respondida, com várias indagações penduradas: Onde a Doutora Rose arrumou tanto dinheiro para pagar por um aparato milionário de defesa jurídica? Será que o amigo Lula ou os parceiros dele Lula estão ajudando financeiramente no pagamento dos caríssimos defensores de Rosemary?


Calma, tem mais perguntas: Por que tal caso segue em segredo de Justiça, já que é um escândalo de uma gravidade que transforma o famoso mensalão em um pequeno roubo de galinhas? Vale indagar, ainda: Por que o chefão da Rosemary, Luiz Inácio Lula da Silva, não é convidado, publicamente, a prestar esclarecimentos na Justiça sobre a atuação dela em negócios escusos?


O buraco do Rosegate é muito mais embaixo, ou muito mais em cima, dependendo do ponto de vista. A espionagem norte-americana, condenável e ilegal, ferindo a soberania que nunca tivemos porque não nos damos ao respeito como nação, sabe de absolutamente tudo e um pouco mais sobre o Rosegate. Se Hollywood quiser fazer o filme humorístico “O BEBUM de Rosemary” a coisa ficará institucionalmente séria.


O maior temor petista é que o repórter que sabe de tudo está blindado e com “seguro de vida”. Se qualquer coisa acontecer a ele, o barraco petralha vai para o chão, expondo todo o banditismo do Governo do Crime Organizado no Brasil. A gigantesca blindagem montada para proteger Rosemary é tão sólida que vai se desmanchar assim que os interesses do Tio Sam quiserem botar no ar tudo de publicável que se descobriu.


Tecnicamente falando, Luiz Inácio Lula da Silva já era. Sua recente indignação pública sobre a espionagem norte-americana foi apenas uma demonstração de desespero – normal em pessoas que se sentem acuadas. Agora, a principal estratégia da milionária defesa petista, segue duas linhas de ação. Primeiro, manter o criminoso e comprometedor silêncio sobre o Rosegate. Segundo, preparar argumentos jurídicos para tornar ilegais quaisquer “provas” obtidas pela via da espionagem.


Assim, se algum dia o caso Rose for parar em um Supremo Tribunal Federal da vida, os envolvidos no escândalo só poderão acabar condenados pela via fácil e perigosa das mesmas “teorias do domínio do fato” que condenaram os mensaleiros – que permanecerão impunes na prática, mesmo que puxem alguma cadeia, pois o crime deles já compensou e muito, sob os pontos de vista político e financeiro.


A missão quase impossível de manter a blindagem de Luiz Inácio Lula da Silva no Rosegate depende de três fatores. No curto prazo, de deixar o escândalo longe da mídia, em segredo judicial e o mais devagar possível do ponto de vista processual. No médio prazo, fazer de tudo para eleger Lula Senador por São Paulo em 2014, a fim de lhe dar imunidade parlamentar e foro privilegiado para se defender da merda que vai estourar, inevitavelmente.


O terceiro fator é o mais imponderável deles todos. Lula precisa ter saúde para sobreviver a tudo. Seus médicos garantem que tudo vai bem, no melhor dos mundos possíveis. Tomara que Lula realmente esteja melhor do que pensa. Ele merece viver muito para ver a amada amiga Rose provar sua fidelidade absoluta, jurando por Deus, nos tribunais, que Lula nada sabia sobre tudo que fez...


Quando isso acontecer, “O BEBUM de Rosemary” vai receber, de Hollywood, os Oscar(es) de melhor filme de ficção e de efeitos especiais...


No Rosegate, só não vai nada, se o Tio Sam não quiser... Por isso, o “Tio” (como Rose se referia ao amigo Lula nos ambientes de intimidade) anda mais nervoso que nunca...


E o Obama é quem leva a bronca da Dilma – segundo relatam os jornais revisionistas que mordem e assopram a petralhada...



.