domingo, 2 de março de 2014

Eleitorado de Dilma é o mais pobre e o menos escolarizado

.







Perfil dos simpatizantes da presidente é parecido com o da média da população

Adeptos de Aécio são os mais ricos e estão concentrados no Sudeste; Campos vai melhor no Nordeste.

O típico eleitor brasileiro de 2014 tem entre 25 e 34 anos, possui ensino médio e renda familiar mensal baixa, de até R$ 1.448. Mora na região Sudeste, em município pequeno do interior, com menos de 50 mil habitantes.

O candidato que conseguir convencer esse cidadão dificilmente deixará de chegar à reta final como favorito.

Hoje, quem chega mais perto desse eleitor médio nacional é a presidente Dilma Rousseff, candidata à reeleição pelo PT. Seus simpatizantes são os que reúnem as características mais parecidas com as do perfil social mais numeroso da população.

Não por acaso, Dilma é a líder em intenções de voto, com 47% no cenário mais provável, o suficiente para vencer no primeiro turno.

Essas conclusões foram tiradas de cruzamentos de dados apurados pelo Datafolha em 19 e 20 de fevereiro junto a 2.614 pessoas, com margem de erro de dois pontos.

Os dados também mostram onde cada candidato se sobressai. "É um mapa para saberem o que devem atacar e o que devem proteger", afirma o diretor-geral do Datafolha, Mauro Paulino.

Dilma é a única cuja maioria absoluta de seus eleitores (51%) têm renda familiar mensal de até R$ 1.448, o recorte mais baixo da estratificação e o grupo mais numeroso da população.

Outra marca forte dos dilmistas é a baixa escolaridade: 44% deles têm ensino fundamental, 44% têm ensino médio, índices próximos do padrão mais frequente na população. A única característica fortemente destoante é a regional. Adeptos de Dilma são proporcionalmente menos numerosos no sudeste e mais presentes no nordeste.

No polo oposto estão os eleitores da ex-ministra Marina Silva (PSB) e, em alguns estratos, os do senador Aécio Neves (PSDB).

Quase 30% dos eleitores de Marina têm ensino superior (com Dilma são 12%). E o contingente mais numeroso de de seus adeptos está em cidades grandes, com mais de 500 mil habitantes.

Já os aecistas destacam-se pela alta concentração no Sudeste (57%), pela preponderância de homens (57%) e pelos perfis mais abastados, o que sugere uma possível repetição das divisões de classe dos pleitos de 2006 e 2010.

No grupo dos simpatizantes do governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), também despontam moradores do Nordeste, mas de cidades médias, de 50 a 200 mil habitantes.


(RICARDO MENDONÇA- Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/fsp/poder/154591-eleitorado-de-dilma-e-o-mais-pobre-e-o-menos-escolarizado.shtml)

.