sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Celeiro de invenções

.


Todo mundo é um inventor em potencial e, em algum momento epifânico, teve a certeza de ter imaginado um produto sensacional, que resolveria vários problemas e o deixaria rico. Ou algo próximo disso. O problema é que levar uma ideia até a fase final de produção geralmente envolve estudar engenharia, obter um MBA ou entender do que se trata afinal um business model. Ou confiar nos mantras pregados pelos vários consultores espalhados pelo mundo e em sua linguagem críptica e vazia.


O Quirky www.quirky.com tem como finalidade fazer com que a ideia passe para a fase de produção sem boa parte das dores de parto mencionadas acima, mas não é de graça e não existem garantias de que o projeto vire um produto ao final do processo de seleção gerido pelo site. O inventor em potencial envia sua ideia para o site com um pagamento de 99 dólares.



A partir daí, esta é discutida, avaliada e votada pela comunidade do site. Toda semana um dos projetos propostos é escolhido para ser desenvolvido e se tornar protótipo. O Beamer, mostrado abaixo, começou dessa maneira. A partir daí, o Quirky precisa pré-vender um número específico de unidades do produto para cobrir os custos de manufatura, que só tem início quando o mínimo é atingido. Passada essa etapa, o Quirky divide 40% da receita com o inventor original e as pessoas da comunidade que refinaram a ideia até a produção. Dessa fatia 30% fica com o inventor e o resto vai para os “refinadores”. Parece pouco, mas os fundadores garantem que essa parcela é muito maior do que um designer industrial consegue quando da produção final em processos mais convencionais. A loja do site tem cinco produtos disponíveis e outros treze em fase de pré-venda, o que sugere que o modelo pode ter um futuro viável.



A melhor parte de passar algum tempo olhando os projetos enviados por inventores em potencial é que fica impossível não se impressionar com a criatividade latente entre as pessoas. Um dos produtos em potencial é ideia de uma mãe que queria muito uma luz noturna “inteligente” para os filhos. A proposta dela é que a luz mude de cor no momento de as crianças acordarem. Ao abrirem os olhos, elas veem a luz verde, caso a hora tenha chegado, ou amarela, se ainda puderem ficar na cama. O que a mãe quer é evitar as repetidas viagens entre o seu quarto e o das crianças quando uma delas acorda, a procura no quarto e descobre que ainda não é hora de ir para a escola. Quem sabe a comunidade do Quirky adote a ideia. Todo mundo ganha com um pouco mais de sono.



::



O Twitter provou que é uma plataforma dinâmica para notícias, principalmente nas eleições iranianas, e se tornou útil durante o último apagão elétrico no País. Usuários venezuelanos têm feito uso curioso do serviço, e o principal objetivo deles é escapar do trânsito de Caracas.



Quase 10 mil motoristas da capital venezuelana enviam dicas sobre problemas no trânsito para o usuário @Trafico www.twitter.com/trafico, que as dissemina em sua página. A situação na quarta-feira 18 parecia complicada. “Ao deixar El Tambor rumo a Los Teques a fila estava espantosa! Que a Virgem de Chiquinquirá os abençoe!”, escrevia a usuária @maritzaqm. Numa cidade com somente um helicóptero autorizado a dar as informações do trânsito para as rádios a cada meia hora, o Twitter e o @Trafico acabam por fazer a diferença no cotidiano de muita gente.



::



PRAZER DE PONTA




Involução
O Samsung Behold II é mais um celular que adota o sistema operacional Android, do Google, como base das suas funções.
O problema é que a filosofia aberta do sistema, que permite aos fabricantes redesenhar a interface, pode acabar, como no caso do aparelho, em um conjunto de menus e aplicativos mais complexo do que o necessário.
230 dólares



Frio e calor


A minigeladeira Mobicool prima pelo design industrial retrô. Tem duas versões, uma com capacidade para
5 litros e outra para 15 litros. O aparelho consegue refrigerar o conteúdo até 20 graus abaixo da temperatura ambiente ou aquecer até 65ºC, com espaço para armazenar até oito latas de 350 ml.
preço não divulgado



Único


O Pavilion MS200 PC é um computador “tudo-em-um” da HP que segue a filosofia implementada pela Apple com o iMac, em que todos os componentes internos são armazenados junto à tela do computador, exceto o teclado e o mouse. O processador AMD Athlon não prima pela potência, mas a configuração é suficiente para o usuário final.
2 mil reais



Faça-se a luz


A Beamer é uma capa desenvolvida pela Quirky para o iPhone, da Apple, que resolve uma falha grave na concepção inicial do produto: a falta de uma luz externa para as fotos.
O acionamento se dá por um botão. Um clique liga a luz por dez segundos, suficiente para algumas fotos. Dois cliques deixam a luz ligada até que seja desligada com o terceiro clique. Bem inteligente.
32 dólares



INTERNOTAS

Arquivos fáceis
Os sites com torrents permitem baixar uma variedade imensa de filmes, discos e outros arquivos, mas boa parte dos usuários ainda não sabe direito como usar o BitTorrent ou programa similar.
O httpTorrents preenche essa lacuna ao permitir que os arquivos apontados pelos torrents sejam baixados diretamente pelo site, sem o uso de um programa externo para gerenciar o download. Caso o site não tenha o torrent procurado, os administradores se propõem a colocá-lo no sistema o mais rapidamente possível.
http://www.httptorrents.com


Fútil


O Futility Closet, como o nome sugere, é um enorme armário de futilidades publicadas na internet. O autor do blog, Greg Ross, explica que não importa o amor que se tem pelo emprego, já que ninguém consegue trabalhar por dez horas seguidas. Ciente disso, o criador do site reuniu 3.938 “anedotas, ilusões, maravilhas, charadas, prodígios e horrores” para a delícia dos leitores, que podem ler alguns itens e logo voltar a trabalhar. Excelente perda de tempo.
http://www.futilitycloset.com



Gorjeio musical


O Twisten.fm reúne o Twitter e o Grooveshark em um só site, embora o produto final não seja exatamente
o que seria esperado dessa mistura.
O que o Twisten propõe não é conseguir que usuários coloquem músicas em seus tweets, mas sim que o sistema vasculhe as mensagens deixadas por usuários do Twitter que se refiram a músicas e disponibilize as mesmas para que possam ser ouvidas.
É o que aconteceria se cada tweet sobre músicas tivesse um botão “play” ao lado.
http://twisten.fm/

(Felipe Marra Mendonça - Fonte: www.cartacapital.com.br)