quarta-feira, 17 de abril de 2013

Serpentário

.








Dirceu soltou o “Fux You” como ameaça velada contra Dilma e Lula – por quem se considera “traído”


José Dirceu de Oliveira e Silva, chefe paralelo do PT e ídolo maior da petralhada, considera-se “traído” pelo chefão Luiz Inácio Lula da Silva e pela Presidenta Dilma Rousseff (de quem tem inveja permanente por ocupar um cargo que seria “naturalmente” dele, não tivesse brigado com Roberto Jefferson e produzido o escândalo do Mensalão – em cujo processo acabou condenado a 10 anos e 10 meses de prisão). Revoltado com a falta de empenho pessoal de Lula e Dilma para defendê-lo, Dirceu resolveu partir para a ofensiva sozinho, radicalizando, como é seu estilo preferencial.

Eis o motivo pelo qual o condenado resolveu arranjar uma entrevista na Folha-UOL para detonar uma polêmica ofensiva, em defesa própria. A dura pancada no ministro Luiz Fux, na tentativa de desmoralizar politicamente um integrante do Supremo Tribunal Federal, é apenas uma das encenações de Dirceu. Na verdade, o ataque dele serve apenas para sinalizar ao núcleo petista que a vingança pode ser praticada contra outros que se comprometeram a defendê-lo, mas agora tiram o corpo fora. O “Fux You” do Zé contra o supremo magistrado, no fundo, foi uma dedada verbal para Dilma e Lula.

Na edição de 11 de outubro de 2012, o Alerta Total já havia antecipado uma suspeita da cúpula petista contra Dilma. José Dirceu sempre achou que houve um dedo escondido da Presidenta na pesada condenação dele e de José Genoíno. Entre amigos, Dirceu chegou a especular que os votos pesados de Luiz Fux e Rosa Weber na Ação Penal 470 teriam sido inspirados por Dilma – que os indicou para o STF. Dirceu defende a tese conspiratória de que Dilma, uma ex-brizolista e não uma petista histórica, pode trair o partido, assim que for conveniente. Por isso, na cabeça de eterno perseguido do Zé, Dilma tem interesse em destruí-lo.

A detonação de uma briga interna no PT na véspera do ano reeleitoral é tudo que não interessa a Dilma. Hoje, a central preocupação dela é com o risco de retorno da “inflação” (na verdade, aumentos de preços de produtos e serviços gerados pela especulação e ganância típicas do campimunismo tupiniquim, em combinação maléfica com os erros primários do PT na condução da política econômica, sempre adiando duas medidas urgentes: a contenção de gastos sem qualidade junto com uma reforma tributária ampla, geral e irrestrita.


Muita autoconfiança no ar

Enquanto viaja nos jatinhos de empreiteiras, para fechar negócios no Brasil e no exterior, Luiz Inácio Lula da Silva tem se vangloriado de seu poder milagroso de eleger “postes”.

A mais recente bravata aérea do ex-Presidente, que continua governando o Brasil paralelamente, parece digna de piada de petralha:

“Eu faço campanha e elejo qualquer poste. O Maduto vai ganhar na Venezuela por causa do vídeo que eu fiz. Foi assim com a Dilma, com o Haddad e com quem mais precisar de mim”.


Deixa quieto

O ministro heavy metal Luiz Fux não vai comentar, em público, o que já classificou entre amigos de infâmias de José Dirceu – que alegou ser Fux um dos motivos de sua insônia...

Na entrevista amestrada ao UOL-Folha, Dirceu calculadamente revelou que “foi assediado moralmente”, por terceiros que não quis nominar, para receber Luiz Fux – então ministro do Superior Tribunal Justiça, cotado para uma divina vaga no STF:

“São advogados, não são lobistas. Eu o recebi, e, sem eu perguntar nada… Porque ele dizer para a sociedade brasileira que não sabia que eu era réu do processo do mensalão é tragicômico. Soa ridículo, no mínimo, né? Como o ministro do STJ não sabe que eu sou réu no processo? E ele tomou a iniciativa de dizer que ia me absolver. Textualmente”.



(Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 11 de Abril de 2013.)

.