sábado, 20 de abril de 2013

O trovador Alamir Longo retribui com versos a confissão da presidente sobre a inflação

.







‘Seres iluminados”


Vi tanta coisa no mundo

que não acho explicação.

Vi gato morder cachorro

mas apanhar de ratão;

vi fantasma ao meio dia

comendo arroz e feijão;

já vi tocador de viola

sem ter os dedos da mão;

vi bebum tomando pinga

já dentro do camburão;

vi padre rezando missa

com um cacete na mão;

já vi disco-voador

levantar poeira do chão;

vi nascer o Universo

bem na hora da explosão;

até vi no paraíso

Eva brigar com Adão;

vi bem de perto São Pedro

com a chave do céu na mão.

Só não tinha presenciado

um ser tão iluminado

comemorando inflação!



(http://veja.abril.com.br/blog/augusto-nunes/feira-livre/seres-iluminados-de-alamir-longo/)
.