terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Porque SOU tucana

.

Em extensão ao "Porque NÃO sou petista" do Marcelo Tas... achei melhor dizer:

Porque SOU tucana

Mesmo quem é jovem pode constatar que o Brasil vem mudando de uns tempos para cá. É inegável que a experiência da “democracia na prática” trouxe ganhos para o País. Digo democracia na prática para me referir ao fato de um sociólogo ter sido sucedido, na Presidência da República, por um líder sindical, e também para me referir ao fato de que esse líder trabalhista tem tido estabilidade garantida para completar seu mandato, sem ameaças de golpes ou intimidações por parte da oposição, que – mérito seja dado - vem centrando o embate em torno do cumprimento da lei e não apenas em diferenças partidárias.

E aqui começa o meu tema: porque sou tucana. O tema é interessante porque a prioridade à agenda social no Brasil foi algo que o PSDB inaugurou e que o PT vem intensificando. Parece que o “social” virou a palavra de ordem. Muitas vezes ambos partidos disputam a paternidade das mesmas idéias...e no entanto não deixam de existir diferenças fundamentais de visão. Elenco abaixo o que eu consegui identificar como qualidades intrínsecas à social-democracia que me fazem aderir a essa linha política.

1 – Em primeiro lugar, sou tucana porque ACREDITO NA MUDANÇA. Não vejo o PSDB como um partido conservador e nem comprometido com o que já está caduco (a velha Casa Grande e Senzala); vejo o PSDB como um partido inconformado com a desigualdade e com o atraso mental do processo político brasileiro. O PSDB sabe valorizar a tradição e ao mesmo tempo trazer modernidade.

2- Em segundo, acredito na mudança SEM RADICALISMOS ou caça às bruxas. Acredito que a mudança no Brasil exigirá um esforço de todos, independente de classe ou qualquer outro critério. “Luta de classes” e “guerra permanente” são referenciais de pensamento que me parecem ultrapassados para o patamar civilizatório da humanidade no século XXI.

3 – Terceiro, as propostas para um Brasil melhor virão de quem conhece o Brasil e valoriza o ESTADO brasileiro. E só conhece o Brasil quem tem a humildade de conhecer sua história e de ver no seu passado uma herança. Não dá para acreditar que o Brasil está nascendo hoje de um passado em que nada pode ser aproveitado e que torna necessário implodir as instituições nacionais todas. O PSDB tem condições de lançar esse olhar para dentro do Brasil e manter os pés na realidade nacional.

4 – Acredito nas propostas gregárias. Acho o PSDB TOLERANTE, coisa que valorizo e admiro. No lugar da reciprocidade estrita do “olho por olho e dente por dente” da primitiva lei de talião (antes de Cristo!), prefiro o “olho no olho” dos diferentes brasis que compõem nossa grande e única colcha de retalhos.

5- Acredito no mérito do socialismo, mas acima dele acredito no HUMANISMO. O socialismo imposto de forma totalitária pode ser tão maléfico quanto o fascismo ou nazismo, gerando idolatria do dirigente da máquina estatal e pensamento único. Em suma, ditadura de direita e de esquerda se igualam. A bandeira da democracia, na minha opinião de cidadã, hoje está com o PSDB.

6 – Acredito na força da EDUCAÇÃO e em uma educação de qualidade, que promova bons valores sociais e desenvolvimento humano em primeiro lugar. Acredito na ciência e tecnologia à serviço da vida e dos nossos interesses [e não a serviço da demanda dos outros países por biocombustíveis ou produtos alimentícios].

7 – Acredito na MODERAÇÃO como uma virtude política. Acredito na verdade e na razão. O PSDB tem sido firme na defesa de princípios fundamentais como a democracia e a ética e ao mesmo tempo é flexível e sensato o suficiente para garantir a governabilidade de uma agenda à qual se opõe. “Ficar em cima do muro” não é exatamente uma qualidade, mas é um defeito relativo em vista a radicalismos que pregam discurso de ódio.

8 – Acredito que a mudança necessária no Brasil virá com respeito à ordem constitucional e de forma TRANSPARENTE. Não acredito no poder de partidos com uma face externa e outra interna, que termina por dividir o país e criar órgãos paralelos aos existentes, fugindo dos problemas centrais. Não acredito na força das políticas que não se apresentam de forma clara e pública desde o início. Não acredito na solidariedade clandestina, que não emerge para a luz e cujo foco muitas vezes nada mais é que a vingança.

9 – Acredito que a JUSTIÇA distributiva virá se continuar de mãos dadas com a justiça comutativa (contratual). “Robin Hood” fica bem para contos infantis, não para um país que se propõe ingressar para o Conselho de Segurança das Nações Unidas como membro permanente.

10 – Em poucas palavras, sou tucana porque sou BRASIL. Acho que o PSDB, mesmo com todas as falhas que possa apresentar, é o partido que apresenta maiores condições de trazer desenvolvimento de verdade para nosso povo. Sou contra importarmos ideologias de outros países sem um critério interno. O materialismo histórico de esquerda, por exemplo, é tão destruidor de fronteiras nacionais quanto o “imperialismo” global que se propõe atacar.

Por fim, reconheço que o PT trouxe muita garra e energia para temas caros ao governo FHC. A ênfase no social é uma coisa boa, a visibilidade ao tema dos direitos humanos também, mesmo que haja excessos a serem corrigidos. No entanto, não sou petista porque não creio no materialismo e no financismo, não reconheço o revanchismo como política, não acho bom prescindir de princípios gerais de Direito em favor de alinhamentos conjunturais e sobretudo não acredito que um grupo, partido ou mesmo que um país tenha o monopólio da dor e da verdade. Por fim, não entro no ufanismo de achar que o reconhecimento da comunidade internacional seja um fim em si mesmo que vá mudar em muito a vida dos brasileiros.

O amadurecimento político vem do contato com a diferença e da contemporização. A pátria terá de ser “salva” com a contribuição de todos, a partir de processos internos de conciliação e sutura. A social-democracia abriga os valores humanos e a prática política que gostaria que continuassem sendo referência no Brasil. Um país plural precisa de uma proposta política abrangente e comprometida com o bem comum. Por isso sou tucana.

(Tania Malinski -Fonte: www.tucano.org.br)