sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

Saúde, exercícios e prazer

.
Nos tempos atuais, as pressões são cada vez maiores e, conseqüentemente, o estresse passa a ser excessivo, tendendo a provocar doenças. Na verdade, nem as crianças escapam. Paradoxalmente, pressiona-se para se cuidar da saúde.

As ofertas de atividades em academias, clínicas, praças são inúmeras. As opções vão desde a milenar yoga, que trata a pessoa de modo integral, inclusive na dimensão espiritual, passando pela bioenergética, que trabalha o individuo na sua unidade psicossomática, reconhecendo no corpo o registro das emoções, dos sentimentos, dos bloqueios e da potencialidade expressiva. Há ainda o tai chi, pilates, natação, hidroginástica, musculação, caminhadas, entre outras.

Muito bom que haja um despertar da consciência de que somos os principais responsáveis pela nossa saúde e de que precisamos nos cuidar. Bom também estas variadas opções que possibilitam uma escolha de acordo com os objetivos e o gosto de cada um. Mas é necessário que a pessoa conheça sua verdadeira motivação e que encontre algum prazer pela atividade escolhida. Não torná-la um castigo ou uma imposição que deixe a pessoa numa briga interna, fazendo-a desistir e, muitas vezes, abalando sua auto-estima.

Não é fácil persistir, especialmente, pelas inúmeras estimulações e apelos da nossa época. Consciência da motivação, clareza dos objetivos, disciplina e abertura para experimentar e fazer de cada momento uma oportunidade de cuidar de si, sem esquecer do outro.

(Grace Barros Correia)