domingo, 4 de outubro de 2009

Divino erro

.

Cansado de curtir o dia-a-dia
sem qualquer atração do Paraíso,
o Criador resolveu que era preciso
sair da fossa e da monotonia.

Com a argila celeste, de improviso,
compôs um alto estudo de estesia,
modelando a mulher, que lhe surgia
com a graça e a malícia de um sorriso.

Previu que ali forjava a sua fama
mas, com o molde ainda inacabado,
sentiu-se exausto e se jogou na cama.

Foi seu erro... o sono foi funesto.
Mefisto, apologista do pecado,
aproveitou a chance... e fez o resto.


(Mario Rossi (1911/1981))