quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Um desabafo, uma opinião e uma verdade

.



Creio numa possível sociedade humana guiada pela consciência espiritual, responsável, solidária e permanente agradecida a Deus pelas dádivas da vida – o ar pra respirar, á água pra beber, os frutos da terra para alimentar.

Existem pessoas que conhecem outras verdades, dizem que sou idealista e romântico e acreditam na classificação da vida em celas separadas: senhores para usufruir e escravos para servir. De um lado uma verdade que se pretende única e do outro lado a realidade física e espiritual dos que "servem aos poderosos".

Todos concordam que somos passageiros de um planetinha, um ponto perdido no Universo infinito, plasmado pela inteligência divina, uma partícula "atômica" da magnitude universal desconhecida.

Sei que todo humano pode escolher entre servir e prestar contas de consciência ao Senhor do Universo Infinito, ou servir aos senhores que se apresentam com ares de sabetudo, prometendo leite, mel, sombra e água fresca para todos... no futuro.

Sei que nesta história, que inclui cada ser desses que se autodesignam "humano", existem os mais e os menos ativos diante desafios naturais. Uns aprendem com as realidades que confrontam. Outros insistem em mudar a realidade, o curso natural da vida. Uns buscam respostas, soluções e tecnologias que minimizam o esforço humano. Outros buscam destruir tudo quando foi construído e pensado.

Estes últimos, quando chegam aos postos de poder, atuam de modo a controlar cada movimento dos conglomerados societários e cada pessoa em sua individualidade. São mentirosos, vingativos, fomentam o ódio e jamais o abandonam, parecendo possuídos por uma droga de poder delirante ou por um espírito satânico.

É o que estamos assistindo aqui e alhures, onde a novilíngua orwelliana tornou-se texto diário dos personagens de um circo de horrores encastelado nos palácios de governo, onde os três poderes estão dependentes da chantagem, corrupção e ameaças violentas de um grupo de "companheiros" – legislativo, executivo e judiciário – todos a serviço do abominável Foro de São Paulo, personalizado em seus fundadores: Luis Inácio e Fidel Castro.

Entre nós, todos os ativistas do PT na folha de pagamento deste governo que centuplicou os gastos em propaganda, para convencer a gente a acreditar que é legítimo trabalhar para manter o padrão de vida dos agentes totalitários de uma forma de estado que nos rouba através dos impostos e controla a nossa vida privada, um estado que dita regras e submete a população despreparada e ignorante.

Um estado cuja ação de compadrio sistemática é a associação com cartéis empresariais, para concentrar a renda e jogar com a rede bancaria internacional. Um estado especializado em premiar os "companheiros" à custa dos outros. E a Justiça, parte deste poder, descaracterizada e amofinhada, decidindo e legitimando qualquer litígio em favor dos integrantes e do aparato que integra, submissa e dependente.

É este mesmo estado dos petistas que hoje monopoliza todas as decisões sobre a vida – saúde pública, aborto, sexualidade, preservativos, vacinas, venenos na composição de alimentos, informação educacional e cultural, impostos sobre o trabalho e produtos, distribuição de renda... - atuando como um monopólio de predadores, acima das leis.

Uma forma de governo – historicamente descartada como perversa - que exige cada vez maior concentração de recursos, para manter um grupo de parasitas à tripa forra. Agora impede até o humor que os despe moralmente, provocando a risada e o descrédito, colocando-os no devido lugar de truões, rufiões, proxenetas, bandidos, mentirosos, violentos... com pose de virtuosos. É preciso rir mesmo e muito. É preciso expor as falcatruas e desprezo pela vida, que os caracteriza.

Apagaram, destruíram a alma e a vergonha na cara dos brasileiros! - "Até quando estarei condenado a "acreditar" em um futuro que não chega... " - é o que se pergunta Carlos Vereza em seu blog, reafirmando sua esperança e confessando seu "Nojo das barbas de "esquerda", dos que, em verdade, odeiam o povo, este aglomerado sem identidade, esta "massa de manobras", no linguajar petista, esta obscenidade, que como ratos, infiltraram-se no ingênuo imaginário popular, e,em meio à escombros da falta de ética, "construíram" um país virtual, com um sociopata delirante comandando... a farsa".

O líder desta farsa, muda de opinião como quem muda de camisa, negando tudo quanto disse ontem. Como no caso das Farc em que atua a favor destes narcotraficantes e contra a vontade do povo e governo colombiano. O estado brasileiro busca a interferência da Unasul na resolução do conflito. Para que os guerrilheiros narcotraficantes sejam "anistiados" e possam disputar eleições, como aqui.

O que se insinua neste ambiente de insurgência e crime é a transferência dos narcotraficantes das Farc para a tríplice fronteira, com a proteção do PT, dos Tupamaros uruguaios, dos Motoneros argentinos, dos bolivianos do Evo, do Exército do povo paraguaio... formando o embrião do exército de libertação continental. Seguidores de Mao, Stalin e Guevara não faltam para matar e morrer.


(Arlindo Montenegro - Fonte: www.alertatotal.net)