sexta-feira, 14 de setembro de 2012

A LUZ ABAIXOU, O PETRÓLEO ACABOU E O PT TE ENGANOU.

.






PT e as mentiras




Pois é. Toda a nação vibrou de alegria quando a presidente Dilma anunciou o corte de impostos nas contas de luz. Nada como uma decisão magnânima de uma grande líder para levar alegria aos corações e mentes de um povo tão sofrido e explorado por impostos altíssimos como é o brasileiro. Não é mesmo?

Apesar da mídia esconder e do blogs progressistas evitarem ao máximo revelar, essa “bondade” nada mais é do que o mascaramento de um roubo que foi patrocinado pelo próprio PT (governo Lula), acobertado pela agência reguladora do setor e agora “apagado do mapa” Dilma.

Sim; fomos roubados. Uma vez que os aumentos das tarifas de energia tinham que ser adequados aos índices de crescimento populacional ao longo do tempo, conforme as regras da privatização, e as empresas de energia elétrica, o governo e a ANEEL simplesmente ignoraram essa determinação, concedendo aumentos acima do necessário e agindo para mascarar esse aumento ilegal e indevido durante mais de sete anos (quase todo o governo Lula). As empresas de energia lucraram bilhões em cima dos consumidores otários (todos nós) e o governo se manteve calado – omisso e cúmplice – enquanto éramos roubados (será que isso se converteu em doações ao partido como tantos outros escândalos?).

Agora, em vias de perder a ação movida pelo Ministério Público, as empresas de energia recorreram aos seus “consultores” que bolaram essa “obra de arte” mentirosa “para todo mundo se dar bem”. A presidente anuncia uma “redução” nas tarifas de energia em plena corrida eleitoral (na qual seu partido vai de mal a pior); a nação sorri agradecida e é o próprio povo (através do Tesouro) quem pagará a conta da bondade (uma vez que ela virá da diminuição dos impostos e não das tarifas e lucros das empresas).

No mesmo “pé”, os projetos ligados aos combustíveis renováveis apodrecem engolidos pelo mato e totalmente abandonados pelo país a fora. Quem não se lembra de Lula alardear que o Brasil se tornaria uma potência mundial em combustíveis renováveis e exportaria diesel de mamona e álcool de cana para incendiar o planeta e nossos cofres?

Alguns anos depois, a usina de mamona construída ao preço de milhões de reais apodrece engolida pelo mato e o álcool de cana é economicamente inviável na maioria do território nacional, custando mais caro (proporcionalmente) do que a gasolina (sem falar que passamos a importar o combustível).

O “Milagre do Pré-Sal” também “foi pro saco” com uma velocidade nunca antes vista “nessepaís”. Anunciado como a salvação da lavoura e usado como “arma de destruição em massa” na campanha que elegeu Dilma; o Pré-Sal que faria o Brasil se filiar a OPEP e se transformar numa espécie de Arábia Saudita Tupiniquim dorme em berço esplêndido no fundo do mar ainda intocado quase cinco anos depois de descoberto.

A sanha gananciosa e a visão atrasada dos “cumpanheiros” fez com que eles metessem os pés pelas mãos e ficassem babando pela visão dos cofres abarrotados de dinheiro, o que lhes permitiria roubar ainda mais e garantir que o sonho do Mensalão durasse para sempre. Ao mudarem as regras do jogo (que haviam levado a descoberta do Pré-Sal) e criarem mais uma estatal para servir de cabide de empregos para novos “cumpanheiros” ociosos e incompetentes; eles jogaram o risco da exploração de volta no colo da PETROBRAS. Com isso, a empresa passou a ter que investir muito mais e arcar com os prejuízos referentes aos “tiros n’água” (sempre muito comuns) quando não se descobrisse nada em determinada área.

Ao mesmo tempo, as mudanças no marco regulatório do setor (as regras do jogo) levaram a interrupção dos leilões e praticamente paralisaram a exploração de petróleo no país. Essa informação não é do PIG, do IG, da Globo ou do PSDB. Essa informação é da própria PETROBRAS e da ANP (Agência Nacional do Petróleo); todos controlados por “cumpanheiros”.

Atualmente, como resultado da “gestão competente” de Dilma, a produção de petróleo se encontra em queda e a PETROBRAS começou a amargar perda de rentabilidade (que só não virou prejuízo pela capitalização feita pelo BNDES). Nada do Pré-Sal está sendo explorado, a ANP prevê que deve haver uma paralisação total da prospecção até 2016 se nada for feito e importamos cada vez mais gasolina e álcool.

Não acredita que o cenário seja tão caótico? Quem diz isso, para quem quiser ouvir, (além da própria PETROBRAS em seus informativos aos acionistas) é Haroldo Lima, ex-presidente da ANP e um “cumpanheiro” dirigente do PC do B há mais de quarenta anos. Nomeado por Lula para a direção geral da agência, cumpriu dois mandatos e só saiu de lá em dezembro do ano passado ao ser exonerado pela presidente Dilma por descordar dos rumos que a exploração de petróleo vinha tomando.

Para se ter uma ideia do pesadelo em que se encontra o sonho dourado do Pré-Sal, basta dizer que nosso vizinho Uruguai vem aumentando sua cota de produção de petróleo (com regras semelhantes as que tínhamos aqui) e faturando “uma nota preta” e os países da costa africana estão “deitando e rolando” em áreas de exploração bem semelhantes as nossas (também no regime de concessão onde os riscos e prejuízos são todos as empresas exploradoras) e nós não temos um leilão de áreas a serem exploradas faz tempo.

Sem mencionar o desastre nas demais áreas da vida do Brasil que trabalha e quer crescer (porque para quem não trabalha e quer viver de migalhas a vida está bela como você pode ler aqui); como saúde, educação e infraestrutura a pergunta que fica no ar é se há mesmo algo o que comemorar ou se devemos todos colocar um chapéu de burro e nos sentarmos no cantinho da sala enquanto eles riem de nós e enchem seus bolsos.

Pense nisso...


.