segunda-feira, 13 de junho de 2011

Aula de Direito e moral ao STF de meu país.

.










Prezados senhores,


Não sou bacharel em Direito. Entretanto, sou engenheiro, violinista e Oficial da Reserva do Exército. 


Como engenheiro, tenho formação em  ciências exatas, o que me permite entender acordos; como violinista, tenho a sensibilidade necessária ou suficiente para entender o certo e o errado e, como Oficial do Exército, tenho plena noção do que seja  disciplina e hierarquia.   


Um país é soberano para assinar Acordos Internacionais. Uma vez assinado, o acordo tem que ser cumprido na íntegra, sem subterfúgios.   


Pelo julgamento do STF que acolheu o assassino Battisti em nosso berço esplêndido,  o Brasil rompeu unilateralmente o Acordo de Extradição firmado com a Itália,  que também  é  Estado soberano em suas decisões. 


O Brasil , de contratante, passou a tratante. Como cidadão brasileiro, sinto asco da decisão proferida pelo STF que, subjugado aos caprichos individuais de Lula, também deixou de ser soberano.  
                                   
Roberto Twiaschor  (São Paulo)
.