terça-feira, 2 de novembro de 2010

Solidariedade masculina

.






















A mulher está na cama com o amante quando ouve o marido chegar. Vai logo recomendando ao amante:

- Depressa, fique de pé ali no canto.

Rapidamente, ela cobriu o corpo do amante com óleo e sapecou talco por cima. E acrescentou:


- Não se mexa até eu mandar. Finja que é uma estátua. Eu vi uma igualzinha na casa dos Almeida.


Nisso, o marido entra e pergunta:


- O que é isto?


Ela, fingindo naturalidade:


- Isso? Ah, é só uma estátua. Os Almeida botaram uma no quarto deles... Gostei tanto que comprei esta igual para nós.

E não se falou mais da estátua. Às duas da madrugada, a mulher já está dormindo e o marido ainda vendo televisão.
  De repente, o marido se levanta, caminha até a cozinha, prepara um sanduíche, pega uma latinha de cerveja e vai para o quarto. Ali, se dirige para a estátua e diz:

- Toma, filho, come e bebe alguma coisa. Eu fiquei dois dias, que nem um idiota, no quarto dos Almeida e nem um copo de água me ofereceram.


Isto chama-se solidariedade masculina.