domingo, 15 de janeiro de 2012

Hábitos que ajudam a evitar enxaqueca

.




Mais intensas e cruéis do que as simples dores de cabeça, crises de enxaqueca maltratam quem sofre do problema, pois geralmente impossibilitam a realização de outras tarefas, como trabalhar, cuidar da casa e da família.

Os sintomas não se manifestam da mesma maneira em todos e além de diferentes intensidades de cores de cabeça, englobam náuseas (enjoo), vômitos, aversão à claridade, ao barulho, aos cheiros, hipersensibilidade do couro cabeludo, visão embaçada, irritabilidade, flutuações do humor, ansiedade, depressão (mesmo fora das crises) e lacrimejamento.

Segundo dados de uma pesquisa realizada no Brasil, cerca de 15% dos brasileiros sofrem do mal, chegando a 24% dos moradores do Estado de São Paulo. O levantamento foi feito pelo neurologista catarinense Luiz Paulo de Queiroz com cerca de 4 mil pessoas em todas as regiões brasileiras. Entre as personalidades que já declararam que sofrem de enxaqueca estão a atriz Claudia Raia, a modelo Elle Macpherson, Ben Affleck, Holly Willoughby, Marcia Cross e a atleta Serena Williams, apenas para citar alguns.

A médica inglesa Sarah Jarvis concedeu entrevista ao site Female First sobre mudanças de hábitos que podem ajudar a combater as crises e também sobre os sinais que apontam que uma delas vem vindo. Confira:

Alimentos vilões


Alguns alimentos são conhecidos por desencadear crises de dores de cabeça ou de enxaqueca. Entre eles estão chocolate, sorvete, queijo, frutas cítricas, além de bebidas alcoólicas e outras, ricas em cafeína. Ficar muitas horas sem comer também está associado ao problema. Para saber se alguns desses itens têm relação com as crises, a recomendação é a de manter um diário alimentar que pode ajudar nas associações.

Mudança de tempo


Outro fator ligado ao aparecimento de crises de enxaqueca é a mudança brusca de condições climáticas. O sintoma mais comum é a sensação de cabeça pesada trazida pela elevação da umidade, aumento da temperatura ou ocorrência de trovões. Nesses casos, é possível discutir tratamentos preventivos com o médico e ficar de olho na previsão do tempo.

Exercícios pesados


Mexer o corpo está associado à melhores condições de saúde, mas malhação intensiva ou movimentos que exijam força podem desencadear crises de enxaqueca. Levantamento de pesos e até mesmo sexo estão entre os culpados. Por outro lado, atividades que incluem relaxamento são benéficas.

Manter o equilíbrio


Mudanças bruscas na produção de hormônios do estresse fazem veias se contraírem e dilatarem rapidamente, fator que está associado ao aparecimento de crises de dores de cabeça ou enxaqueca. Portanto, elas podem ocorrer não apenas quando uma pessoa se estressa, mas também quando se desliga das obrigações e começa a relaxar em períodos de folga. A recomendação para evitar o quadro é relaxar sempre que possível e não apostar todas as fichas em apenas um período da semana, por exemplo.

De olho na postura


A má posição do corpo aumenta a tensão em regiões como costas, pescoço e ombros, e pode desencadear crises de enxaqueca. Além de observar se cadeiras e mesas, principalmente as usadas por longos períodos, estão adequadas à altura e posições da cabeça e dos braços, preste atenção à postura a todo o momento, mesmo quando está em casa sentado, assistindo à TV.

Cuidado com odores


Algumas fragrâncias colaboram para desencadear dores de cabeças. Perfumes fortes são apontados como os principais vilões, mas produtos de limpeza e itens de higiene também estão na lista. Optar por produtos sem perfume e manter sempre o ambiente ventilado devem ajudar.

Dormir bem


A falta, mas também o excesso de sono estão relacionados a crises de enxaqueca. Portanto, é importante manter uma rotina mesmo nos fins de semana.

Cuidar dos olhos


Pressão ocular é outro fator analisado por especialistas no diagnóstico de crises de enxaqueca. Exames regulares identificam o problema. No dia a dia, fazer pausas durante períodos de leitura ou de trabalho na frente do computador podem ajudar a evitar irritações, desconfortos e dificuldades em focalizar objetos.




(Michelle Achkar - Fonte: http://saude.terra.com.br/noticias/0,,OI5494028-EI16560,00-Veja+habitos+que+ajudam+a+evitar+enxaqueca.html)
.
.