terça-feira, 18 de novembro de 2008

"Passar Pelo Buraco da Agulha"

.

Em 1798, exploradores britânicos descobriram o estreito de Bass. Uma passagem oceânica que separa o continente da Austrália de sua ilha-estado, a Tasmânia. Oficiais da marinha ficaram empolgados com a descoberta, pois ela representava uma redução de 1.100 quilômetros na viagem da Inglaterra a Sidney.

O estreito de Bass, porém, é um dos trechos mais perigosos do mundo. Ali, fatores como ventos fortes do oeste, águas rasas com uma profundidade média de 60 metros e intensas correntes marítimas agitam o mar e criam enormes ondas. Também são perigosos os recifes pontiagudos de King Island, uma ilha que fica bem no meio da entrada oeste do estreito.

Hoje em dia, navegar pelo estreito de Bass não é difícil, mas esse não era o caso nos dias das embarcações a vela e dos instrumentos primitivos. Como os navegadores ficavam extremamente tensos ao entrar no estreito pelo oeste, essa travessia foi comparada a "passar pelo buraco da agulha".
.