domingo, 25 de julho de 2010

A herança maldita do Odorico de Garanhuns

.




Na democradura do Apedeuta, no Estado parceiro do Crime Organizado, a ignorância não tem limite. Nada menos que 52,9% dos brasileiros costumam “ler nada”. Simbolicamente, o chefão $talinácio se inclui entre os brasileiros ouvidos em 12 mil domicílios por uma pesquisa contratada pela Secretaria de Comunicação da Presidência da República, vulgo Bolcheviquepropagandaminister.

Pouco ou nada se pode esperar de um País repleto de ignorantes funcionais e analfabetos políticos. Eis o cenário perfeito para a consolidação de um regime Capimunista. Nele, o Capitalismo de Estado faz uma simbiose injusta e imperfeita com o subcidadão. O imbecil coletivo embarca fácil nas ideologias socializantes. Prostitui-se, facilmente, com qualquer mecanismo de transferência de renda ou de crédito bancário ilusório.

O imbecil coletivamente formado só contribui para o nosso atraso. Eis por que é fácil não se surpreender quando a ONU globalitária divulga que temos a terceira pior desigualdade do mundo. Eis o socialismo tupiniquim. Concentração de renda pior que no Brasil só é encontrada na Bolívia. O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud) atribui o problema a vários fatores. Falta de acesso aos serviços básicos e infraestrutura, baixa renda, estrutura fiscal injusta e falta de mobilidade educacional entre as gerações.

Além de não se desenvolver por falta de vontade nacional, o Brasil se permite ser vítima da ganância da Oligarquia Financeira Transnacional. Vide nossas perdas internacionais. Outro relatório da ONU, este divulgado pela Conferência das Nações Unidas para o Comércio e o Desenvolvimento – UNCTAD –, indica que, pela primeira vez na história do País, as remessas de lucros e dividendos das empresas transnacionais vão superar a entrada de novos Investimentos Diretos Estrangeiros - IDE. A UNCTAD estima que as remessas somem entre US$ 32 e 35 bilhões de dólares, enquanto o IDE deve chegar, no máximo, a 30 bilhões de dólares, em 2010.

O tal do IDE muitas vezes é ilusório. Não passa do “capital motel”, que vem e sai do Brasil, remunerado por juros altíssimos e por benesses fiscais. Apesar das facilidades para os especuladores (perdão, “investidores”), a UNCTAD verificou que, em 2009, o Brasil caiu quatro posições no ranking dos países que mais receberam investimentos diretos. Despencamos da décima para a décima quarta posição. O Brazil recebeu US$ 25,9 bilhões. Câmbio valorizado e carga tributária elevada complicam a situação de um País que tem tudo para de desenvolver. Só não tem governo.

Enquanto uma crise bate a nossa porta, qual a prioridade da turma do $talinácio? Estimular, ainda mais, o mercado financeiro. Seguindo o modelo soviético, pretende-se capitalizar o BNDES, para que tenha mais dinheiro pronto a socorrer os empresários amigos do rei, que gostam de empreender com dinheiro público, subsidiado a juros baixos – e não com o capital próprio. Assim é mole brincar de “empreendedor”. O beneficiado tira onde de mi ou bilionário. E socializa um mensalãozinho para a turma no poder.

Eis a herança maldita que o chefão $talinácio vai deixar. Mas a maioria imbecilizada coletivamente não liga para isto. Sintomáticas foram as palavras de Lula, discursando sexta-feira à noite para sua “galega Dilma”, em Garanhuns (terra natal presidencial). Ao reclamar das críticas de adversários durante a crise do mensalão, Lula repetiu que “a maioria” está com ele para o que der e vier:

"Meu corpo estaria mais arrebentado que o corpo de Jesus Cristo depois de tantas chibatadas. O que tentaram fazer comigo, fizeram com Getúlio e ele deu um tiro no peito. O que tentaram fazer comigo fizeram com Jango que teve que sair do Brasil. O que não sabiam, é que Lula era milhões de Lulas espalhados por esse País".

O que esperar de um País que tem milhões de Lulas espalhados? Nem o esperto polvo alemão Paul é capaz de prever coisa tão ruim. Lula é o verdadeiro “Bem Amado”. Só tem uma diferença para o imortal Odorico Paraguaçu, da lendária Sucupira. A grande obra deixada por Odorico foi um cemitério que seu próprio corpo inaugurou. Lula, o Odorico de Garanhuns, criado no ABC paulista pela turma socialista Fabiana do General Golbery, está enterrando o Brasil.

Infelizmente, quem sobreviver verá!


(Jorge Serrão - Fonte: Alerta Total – http://www.alertatotal.net)