segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Cuidado! A “SA” de petistas e “jornalistas” está nas ruas

.






Cuidado! A “SA” de petistas e “jornalistas” está nas ruas; moça disfarçada de repórter compara Igreja Católica ao PCC! PT gosta tanto que leva o vídeo ao ar


Who let the dogs out?


Abaixo há um vídeo feito pelo próprio PT, como indica a estrela calcada no canto superior direito. Jornalistas e petistas — em muitos casos, são as mesmas pessoas — deram ontem uma “blitz” (!?) na gráfica Pana, em Cambuci, na região central de São Paulo, e trataram como crime o que crime não é, num caso evidente de constrangimento ilegal. Vamos começar do começo.


A Comissão de Defesa da Vida, um grupo formado por bispos e padres, redigiu um documento intitulado “Apelo a Todos os Brasileiros”. O texto recomenda que os católicos não votem em candidatos comprometidos com a defesa da descriminação do aborto. Por amor aos fatos, lembra qual tem sido a atuação do PT e do governo nesse assunto. Pela ordem: a) ao pregar que católicos não votem em políticos pró-aborto, a mensagem nada mais faz do que se adequar à orientação oficial da Igreja; b) ao lembrar a militância do PT e do governo, faz apenas um pouco de história. O documento recebeu o apoio do Regional Sul I da CNBB, o que deixou o governo zangado. E começou, então, o trabalho de satanização dos religiosos, especialmente de d. Luiz Gonzaga Bergonzini, bispo da Diocese de Guarulhos (ver post desta manhã).


Atenção: Edir Macedo, dono da Igreja Universal do Reino de Deus e concessionário de um serviço público, já que é dono da Rede Record de rádio e TV, declarou apoio aberto a Dilma Rousseff. Ninguém quis saber se ele ou sua empresa mantém relações especiais com o governo. A declaração de voto foi considerada muito natural. Já setores da Igreja Católica não podem nem mesmo se manifestar contra o aborto — porque isso, pode prejudicar Dilma… Edir Macedo pode apoiar a petista, mas um grupo de bispos não pode “desapoiá-la” — dado que os religiosos nem mesmo pedem voto em Serra.


Voltemos ao vídeo


A Diocese de Guarulhos encomendou a impressão do “Apelo a Todos os Brasileiros” à gráfica Pana. O PT armou uma verdadeira blitz ilegal à porta da empresa para tentar saber quem encomendou o panfleto. Ao assistir o vídeo, vocês constatarão o enorme esforço de petistas e jornalistas para tratar como ILEGAL o que é absolutamente LEGAL. Paulo Ogawa, contador da empresa, exibe o pedido, tudo devidamente documentado. Não bastou. Prestem atenção ao comportamento daquele barbudo aos 4min51s: ele quer entrar na empresa. Ainda que fosse um policial, teria de ter mandado judicial para isso. Como sua entrada é vedada, acusa a vítima de estar colaborando com um crime — quando criminosos, ali, são todos os que praticam constrangimento ilegal. Ao berros, ele diz: “Já chamou a Polícia? Nós vamos todo mundo pra delegacia; o senhor vai junto”. No grupo, há alguém que se identifica como deputado. É um senhor ali que exagerou na tinta do cabelo. Não sei quem é.


É pouco? Ainda é, acreditem.
Uma moça, cujo rosto não aparece, disfarçada de jornalista — já que carrega um bloco e faz anotações — pergunta se o gráfico imprimiria panfletos apócrifos do PCC. Esta senhora compara um pedido feito por bispos católicos, que têm nome e sobrenome, com uma facção do crime organizado.


Esse clima de criminalização do que não é crime foi parar nos grandes portais. Afinal, os “jornalistas” se deixaram contaminar pela justiça feita com as próprias mãos… do PT!


Estamos na Alemanha do início dos anos 30. A Sturmabteilung, a tropa de assalto conhecida por “SA”, está nas ruas. Vejam o vídeo e fiquem enojados.


(Reinaldo Azevedo - Veja)